Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio BAC

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Galeria de Autores & Leitores

Caro leitor,

Este é um trabalho já aprovado pelo público!

Sinta-se à vontade para, depois de lê-lo, deixar seus comentários.

Bons Textos!

> Ler outro conto <   < Ler poemas > < Ler crônicas >

O BOLO

por Annacelia


					    
Aninha era apaixonada pelo seu namorado e sempre queria agradá-lo. Num feriado, ela resolveu fazer um bolo para tomar café com ele. A moça caprichou e o bolo ficou fofíssimo. Ela o desenformou, enrolou-o num pano de prato bonito, colocou-o numa bolsa de papel, pendurou no guidão da sua bicicleta e despediu-se da sua mãe: - Mamãe, já vou! A sua benção! - Deus te abençoe, filha! Vá com Deus! E lá se foi ela, toda feliz, com as mãos soltas do guidão, como sempre fazia. - Olha lá, Gertrudes! É a filha da comadre Madalena! Ela só anda assim! Uma hora essa menina vai cair e eu nem quero ver! Há poucos metros dali... - O que é isso?! Está cego?! Olha o que você fez com o meu bolo!!! Que droga! Tive tanto trabalho! E agora? - Desculpe, moça. Eu vinha tão distraído. Você se machucou? - Não, não! Queira tirar a sua bicicleta de cima da minha, por favor! E ela pensava, enquanto pegava o bolo, debaixo das bicicletas: -Porcaria! Não sei se volto pra casa... Não sei se vou... Ah, já que estou aqui perto, vou acabar de chegar. Chegando na casa do amado... - Dona Maria, vim lanchar com a senhora. Cadê o José? - Está dormindo. Entre. Acabei de passar um café, agorinha mesmo. Sente-se aqui. O que é isso aí nessa bolsa? - É um bolo que fiz, mas tomei um tombo e ele quebrou, todinho. Estou com vergonha de tirá-lo da sacola. Estava lindo, mas virou uma farofa. - Que vergonha que nada! Não tem importância! A gente o come às colheradas! Deve estar uma delícia! Anna Célia Dias Curtinhas
Copyright Annacelia © 2006
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 791 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para Annacelia.

Comentários dos leitores

Já me aconteceu bolo para namorado também: cresceu tanto que subiu com tampa e tudo, depois o "cogumelo" desceu todo e inventei que era receita de............... comer de colher. Depois ele pediu outro bolo... igual!

Postado por lucia maria em 10-10-2012

Um conto muito interessante. Para grandes males, grandes remédios. O que é doce nunca amargou. Revela a grande ternura de que ama. Bonito

Postado por Marizé em 11-09-2008

Um conto muito interessante. Para grandes males, grandes remédios. O que é doce nunca amargou. Revela a grande ternura de que ama. Bonito

Postado por Marizé em 11-09-2008

Parabéns!

Postado por Marcelo Torca em 06-01-2007

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.


> Ler outro conto <   < Ler poemas > < Ler crônicas >

Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.