Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio KD Inovações Tecnológicas

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de Marcelo Torca >


Sumiu o Pênis



					    
I. Já passavam das quinze horas, quando Carlos vai até a janela para ver como está a tarde, um dia de muito calor, muita correria entre os pedestres. Abre a janela para observar melhor, sente a brisa fresca e suave. Resolve ir para o Centro da cidade, onde pretende fazer compras, pega o metrô. No caminho encontra uma moça muito encantadora, começam a conversar, logo a convida para irem juntos as compras. Aceita. O Mercado da Esquina, estava lotado, depois de alguma demora conseguiram sair. Sem perguntar o nome, Carlos a convida para entrar em sua casa e os dois vão para o quarto correndo, tiram a roupa de qualquer jeito, sem observar direito o que estava acontecendo. No clímax da relação sexual, Carlos sente uma dor muito forte em seu pênis, quando grita desesperadamente e vê correr muito sangue entre suas pernas, e a moça não muda sua feição, apenas emite um arroto. Sem saber direito o que fazer, liga para a emergência. Em poucos minutos é socorrido, vai para a sala de cirurgia às pressas. Exames são solicitados. Quando o médico examina, não acredita no que vê, sumiu o pênis e o escroto, pergunta se viram isso ao socorrer, a enfermeira repassa a informação sobre a equipe que fez o socorro, não havia no local o órgão sumido. A cirurgia transcorre muito bem, mas daqui para frente, Carlos teria que conviver sem o seu pênis e o escroto. Não poderia mais gerar filhos, até porque não tem mais o escroto, portanto nem o sêmem poderia ser produzido. A polícia foi acionada, o investigador Zé Lama, ficou responsável pelo caso, assim que o paciente restabelecesse, iria questionar sobre o que aconteceu. II. O Zé Lama, tinha esse apelido, pois numa prisão de um famoso traficante, entrou na lama para pegar o fugitivo, não teve medo de enfrentar o perigo para defender a sociedade. Após três dias do fato acontecido, ainda no hospital, o investigador faz os questionamentos sobre o acontecido. Fazem um retrato falado, Carlos ainda abalado, pede para pegarem a moça. Ao sair do hospital, recebem um chamado, um outro caso aconteceu, do outro lado da cidade, partem em grande velocidade para averiguar. Entram na contramão para conseguirem chegar o mais rápido possível. Percebem que há seis homens que foram atacados, eram moradores de rua, e todos estavam do mesmo jeito que Carlos ficou, sangrando, e devido ao delírio da dor, um gritava que era uma moça ruiva, outro dizia ser morena, outro dizia ser loira. Era inacreditável o que estava acontecendo ali, seis homens atacados, e ninguém para socorrer. O Lama foi atrás de câmeras de segurança, ao analisar os vídeos, não conseguem descrever as cores dos cabelos, apenas que eram cumpridos, não conseguiu a visualização de frente. Mas viu que o ataque durava menos de dois minutos, e os homens pareciam hipnotizados. Os homens que eram atacados, começavam a gritar logo após o corte, mas aqueles que estavam próximos, não mostravam indiferença, somente depois do corte, pareciam que voltavam a si. Não havia vestígios da moça, nem mesmo fio de cabelo, era algo estranho. III. Dois meses se passam, nenhum ataque havia sido registrado, tinha sumido como por encanto, também não havia testemunhas. Um chamado via telefone chega ao Zé Lama, era Carlos, havia reconhecido a moça que o atacara, estava dentro de um Shopping. Sai em diligência o mais rápido possível, em quinze minutos conseguem chegar ao shopping, Carlos o esperava, disse que estava caminhando pelo local com mais ou menos quinze homens. Fizeram uma busca, e nada estavam encontrando. Ao passar perto do banheiro público, perceberam que tinham pessoas berrando lá dentro, tentaram entrar, mas a porta estava emperrada, chamaram os seguranças do Shopping, destravaram a tranca, encontraram com uma mulher nua, encantadora, ficaram hipnotizados, tanto Lama, os policiais que o acompanhavam, como os seguranças. Uma mulher adentra o recinto e dá um berro, isso desperta os homens, Lama saca sua arma e atira contra a mulher nua, dois tiros no peito, foi fatal, cai morta. Ao observarem o local, com muito sangue escorrendo, contaram dezoito homens, todos sem o pênis, uma cena aterradora. Chamaram o socorro e enviaram ao IML o corpo da moça, que não portava documento e aparentemente não tinha roupa. Era bem estranho, pois também não possuía nenhuma arma, nada cortante. IV. No IML o corpo começou a ser examinado pelo médico criminalista, vê algo estranho em seu clitóris, há dentes, ao tentar abrir, corta sua mão, é tão afiado como os dentes de um tubarão. O médico sente que seu braço é seguro, a moça o segura, olha bem nos seus olhos, logo o médico está dominado. Também se torna uma vítima. Aparece uma roupa e sai andando pela porta da frente, a procura de mais vítimas, então resolve fazer algo diferente, ir ao Show Sertanejo, onde haveriam muitos homens. É sábado, a polícia está à procura da moça comedora, mas novamente sumiu como um passo de mágica. Sua foto é exposta em todo canto da cidade. Ao ver sua foto, muda de fisionomia e vai ao Show Sertanejo, por volta das 18:30 horas, a platéia estava se formando para esperar pelo evento, é quando a moça comedora resolve atacar. Ao ficar nua, promove um certo espanto, mas o que causa mais espanto é o controle que exerce sobre os homens, em questão de segundos os fez tirarem as roupas e fazer um círculo de isolamento, assim, as mulheres ficaram ao redor. A emergência é acionada desesperadamente por várias pessoas que estavam no evento. É quando a moça começa a atacar, um home por segundo. Passaram-se cinco minutos até a polícia chegar, foram trezentas vítimas. A polícia tendo ao seu comando o investigador Zé Lama, alvejam de tiros a moça, mas esta não cai, fica em pé para espanto de todos. Sem perder tempo, a moça tenta hipnotizar os policiais, consegue, estão todos paralisados, atentos ao comando. Nada a impediria de continuar a sua sina, compromisso, o que fosse, era trágico, pois não haveria mais futuro para os homens. Novamente a mulher que berrou no shopping, berra no evento do show, isso faz quebrar o encanto. Recomenda que arranquem a cabeça. Aparece um facão nas mãos de Lama, este sem pensar duas vezes, com um golpe consegue o feito. A moça cai morta novamente. O corpo é levado para um instituto de pesquisas científicas, para fazer análises e estudar o que de fato aconteceu. V. As vítimas ficaram sem o pênis, alguns cometeram suicídio, outros foram fazer terapia, mas não é nada fácil viver na situação que estavam presenciando. Depois deste feito, Zé Lama foi homenageado e convidado participar de uma da Inteligência da Polícia. A mulher misteriosa não foi mais vista, assim como não estavam conseguindo explicar como que a moça comedora poderia existir. As pesquisas estavam apenas no começo.
Copyright Marcelo Torca © 2012
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 463 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para Marcelo Torca.

Comentários dos leitores

Meu amigo ATHINGANOI tem um conto parecido, OS LINGUICEIROS DA ROMÊNIA, em que o peoduto do embutido é delicioso........... vários homens sem o charme sedutor! Parabéns! Grande vampira!

Postado por lucia maria em 29-12-2012

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.