Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio Portal A&L

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


DE GRÃO EM GRÃO...



					    
....o homem se alimentava assim no continente americano: Um dos mais completos alimentos do mundo, o AMARANTO é uma vedete em dieta saudável - de todos os grãos, é o mais rico em proteínas. Cultivado há cerca de 8.000 anos, era o grão mais consumido pelos astecas antes dos espanhóis. Untando os grãos com mel e sangue humano, os guerreiros modelavam ídolos que posteriormente comiam, em ritual que assombrou os colonizadores. Tanto queimaram as áreas de cultivo, que desapareceu durante séculos, recém-descoberto. A CHIA é o elemento vegetal com maior concentração de ômega 3 (ganha da linhaça), e ainda contém fibras, magnésio, potássio e vitaminas B. Indicada para o controle do colesterol, da diabetes e na perda de peso, também elimina toxinas e garante o bom funcionamento do intestino: forma uma espécie de gel no estômago, promove saciedade e a digestão fica mais lenta. Vendida sob as formas de grão, farinha e óleo. O grão pretinho vem do México e foi consumida por civilizações antigas - maias e astecas - em busca de força e resistência. O FEIJÃO é uma leguminosa nascida aqui mesmo no Brasil e cultivada pelos índios ao lado do milho, da mandioca, do amendoim e do fumo, só chegando na Europa por volta de 1540, hoje cultivado em todo o mundo. O Brasil é o maior produtor, às vezes importador. Uma das melhores fontes de ferro entre os vegetais e proteína, que por ser vegetal está isenta de gordura saturada e colesterol. Os melhores tipos ao nosso paladar são nascidos em feijoeiro anão (caule curto e reto), e todos na cor uniforme: preto, roxinho, vermelhinho, branco, brancão e jalo (amarelado). O cultivo do MILHO remonta de 7 a 10.000 anos, as primeiras culturas realizadas no México e na América Central pelos povos pré-colombianos que a chamavam de ‘mahiz’ na língua nativa e que significa sustento ou fonte da vida. Base alimentar dos incas, maias e astecas, reverenciado em sua arte e religião. Após Colombo, por volta de 1500, o MILHO foi difundido pelos portugueses na Ásia e na África, um grande legado americano para a população mundial. Cereal popular e polivalente, com cerca de 300 variedades, usado na culinária mundial sob as formas de farinha ou pasta, cozido, assado ou em receitas criativas. Apresentados em pratos tão diferentes, em escala só perdem para o arroz e o trigo. Consta que o cultivo da QUINOA teve início nos Andes da Bolívia há mais de 5.000 anos. Junto com o milho (e a batata), era a base da alimentação do império inca e até hoje é conhecida como grão sagrado. ---------------------------------------------------------------------------- FONTES: ‘Prato do dia: feijão com arroz’ - Revista MARIE CLAIRE, SP, nº 53, ag. / 1970. ‘Os sabores do Novo Mundo’ - Revista NÓS DA ESCOLA, Rio, SME, nº 48 / 2007. ‘De grão em grão’ - Revista O GLOBO, Rio, 26/2/12. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2014
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 317 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Tento imaginar a feijoada que Eva preparava no paraíso. Pelo verão do Rio, aqui ela cozinharia no asfalto... Grãos velhíssimos! Parabéns!

Postado por lucia maria em 04-01-2014

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.