Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio BAC

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


GERAÇÃO (-ões) REBELDE (-s)-PARTE II



					    
Com as drogas, que deformam a percepção, falseiam o ímpeto criador e distorcem os sentidos, nasce a filosofia psicodélica dos hippies. Na procura de uma pseudo verdade interior, eles recorrem aos estimulantes, aos psicotrópicos - “acima” do álcool insatisfatório, surgem os alucinógenos, como maconha e LSD, “fuga” para perigosos paraísos artificiais. 2--THOMAS DE QUINCEY - 1785/1859: viveu bem... Órfão aos 7 anos, fugiu da escola aos 18 (demorou, hein?), ano e meio de vagabundagem pelo País de Gales e Londres, caminhos de um autêntico hippie, inclusive no uso de alucinógenos. Em março de 1804, início de ópio para aliviar uma nevralgia facial aguda (ih, sempre desculpa esfarrapada de ‘saúde’...) e a partir de 1813 um “convicto e regular tomador de ópio”, época em tardes e noites de sábado quando balcões de farmácia, em Manchester e outra cidades, atendiam com pílulas a intensa clientela. Escreveu a experiência no livro “Confissões de um tomador de ópio inglês”, várias alterações no texto, em 1822 adverte contra os perigos do ópio e na edição de 1856 ocupa-se do valor medicinal da droga, porém distorce e revela para ele “a mais potente receita contra a irritação nervosa e o tédio” - o vinho desorganizava as faculdades mentais, o ópio introduzia ordem, legislação, harmonia, serenidade e equilíbrio (ilusão idiota!). No começo do século XIX, esboçou uma doentia “filosofia do ópio”......... 3--.........que o poeta francês CHARLES BAUDELAIRE - 1821/1867: viveu razoavelmente... - .........aprofundaria em meados do século, essa busca anormal de “Paraísos artificiais”, em ensaios escritos em 1860: vinho, haxixe, cocaína, ópio, cicuta islandesa, beladona e outros “meios de multiplicação da individualidade” - a intensa ‘viagem’ na procura do infinito, a imagem hippie, transparece em várias poesias de Baudelaire, particularmente em “Le Voyage”, exaltando “os amantes da demência”: “...felicidade com todas as suas loucuras na capacidade de uma colher...” - estudou mais o haxixe (Cannabis indica), versão árabe da marijuana. Ambiente ideal seria um belo apartamento ou paisagem, espírito livre e descompromissado, e alguns cúmplices (?!) com temperamento intelectual parecido - cores assumirão uma energia fora do comum, pinturas do teto ganhariam vida, papéis de paredes abertos em dioramas ... a sinuosidade ds linhas ... agitação e desejo das almas. A busca atormentada de um falso Nirvana, o sentido pervertido de comunhão com a natureza que os hippies procuram (presente recente) na religião oriental e no zen-budismo aparece no pioneiro Baudelaire. Numa imagem oriental, apontava nos sons uma cor musical, as notas musicais sendo números. ----- Dele, poema (soneto) -CORRESPONDÊNCIA - “A natureza é um templo onde vivos pilares / podem deixar ouvir confusas vozes (...) que cantam dos sentidos o transporte imenso.” HQ - ZITS, de Scott e Bergman - 3 quadrinhos - Mãe: “Jeremy! Comprei esta camisa nova para você!” Ele: “Sério? Obrigado, mãe! Gostei dela! (ergue a camisa) Quanto tempo você me dá até que eu a torne com aparência de velha e suurada?” // 4 quadrinhos - Mãe à janela vendo filho sair ‘de fininho’, como se diz: “NEM PENSE NISSO, MOCINHO!” Filho: “Tá bom, tá bom, parei!” (e sai) Pai: “O que o Jeremy ia fazer?” Mãe: “Não tenho a menor idéia! Às vezes tenho de apostar no escuro!” E o casal volta a comer pipocas no sofá... // Será que meus pais poderiam ser ainda mais imbecis? - 1quadrinho - 1--Mãe atendendo telefone: “Jeremy? Está ocupado agora, mas vou pedir para ele te telefonar assim que a diarreia dele passar!” Ele, furioso: “MÃE!!!” --- 2--Mãe, de roupão, porta entreaberta, lua no céu, ele saindo: “Quando você chegar em casa bem tarde, não precisa se preocupar em não me acordar, porque ainda vou estar acordada, preocupada com você, tá?” FONTE: “Os hippies do passado” - SP, revista REALIDADE, n.41 - agosto/69. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2017
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 30 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Seja qual for a nomenclatura, loucos são sempre loucos achando que álcool e/ou alucinógenos são "úteis". Boa pesquisa Parabéns!

Postado por lucia maria em 07-05-2017

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.