Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio BAC

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Apresentação de trabalho publicado

Caro leitor,

Sinta-se à vontade para ler este trabalho e deixar seus comentários.

Bons Textos!




< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


VIAGENS PORTUGUESAS, COM CERTEZA...



					    
1---Transmitida pelos árabes, a lenda de que todo tipo de monstros, seres estranhos, escuridão constante, perigos e obstáculos povoavam o Mar Tenebroso (Atlântico), onde todos os navios naufragariam nas águas medonhas, por vezes ferventes. Durante muito tempo, na Idade Média, tempo de inúmeras superstições, europeus em geral “acreditaram”, época teocentrista, angústia ante o desconhecido, medo do castigo divino, hesitação na vontade de seguir além, para Ocidente e Sul, e nunca mais regressarem... 2---Poema MAR PORTUGUEZ, de FERNANDO PESSOA (grafia original) --- “Ó mar salgado, quanto do teu sal / São lágrimas de Portugal! / Por te cruzarmos, quantas mães choraram, / Quantos filhos em vão resaram! / Quantas noivas ficaram por casar / Para que fosses nosso, ó mar! // Valeu a pena? / Tudo vale a pena / Se a alma não é pequena. / Quem quere passar além do Bojador / Tem que passar além da dor. / deus ao mar o perigo e o abysmo deu, / Mas nelle é que espelhou o céu.” ---------- Em outro poema: “Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: / “Navegar é preciso; viver não é preciso.” / Quero para mim o espírito desta frase.........” BOJADOR - cabo localizado na costa oeste da África, o ponto extremo sul conhecido do território africano até o século XV. 3---Poema OS LUSÍADAS, de CAMÕES --- ESTRUTURA - 10 cantos divididos em 5 partes, comuns a todas as epopéias clássicas - 1102 estrofes, total de 8816 versos decassílabos (heróicos e sáficos), rimas ab ab ab cc. Título significa ‘os lusos ou lusitanos’. --- PROPOSIÇÃO é a apresentação do poema, com destaque para o tema, expansão do Reino, e o herói coletivo, não Vasco da Gama e sim o povo português, representado pelo navegador que enfrenta a morte pelos mares desconhecidos; o poeta se propõe cantar os grandes feitos de armas (forças militares) e os ilustres varões (homens) portugueses. --- INVOCAÇÃO - poeta pede inspiração às Tágides, musas do rio Tejo. --- DEDICATÓRIA a D. Sebastião, rei de Portugal à época da publicação do poema, 1572. --- NARRAÇÃO - longa parte narrativa contando os episódios da viagem de Vasco e a história do país, 1072 estrofes. --- EPÍLOGO - uma das mais belas estrofes de todo o poema, em que o poeta mostra-se triste e desiludido com a pátria, que não merece mais ser cantada. 4---A LÍNGUA PORTUGUESA /extremamente rica/ impôs-se nas novas terras descobertas e/ou colonizadas, lá looonge... no mundo... embora em contato com crenças-climas-hábitos tão diversos; natural não se manter uniforme, dividindo-se em vários dialetos. PORTUGAL, nos gloriosos “antigamentes” (meu particular neologismos) - LÍNGUA e DIALETOS do idioma português, ora pois, pois... - geografia da língua: Na EUROPA, Portugal, Açores e Madeira (estas duas últimas, ilhas próximas da costa africana e que fazem parte do Estado português), língua oficial. Na AMÉRICA, Brasil, língua oficial. Em muitas regiões, as mudanças foram tantas que mal se reconhece a Língua Portuguesa; em outros, sofreu a concorrência de idiomas nativos, sendo falada por pequena parcela da população. Na ÁSIA, entre os séculos XVI e XVIII, o português era a língua franca, isto é, a língua forte nos portos e Sudeste da Ásia, possibilitando a comunicação entre diferentes povos. Hoje, vaga sobrevivência em Goa, (substituidíssimo pelo inglês), em Damão e Diu (Índia, língua não-oficial), Java (Indonésia), Macau (possessão portuguesa, população gradualmente chinesa), Sri Lanka (pequena parte da população), Hong Kong (China, idem) e Málaca (Malásia) - nestes locais, vestígios de variedades de crioulo com base no vocabulário português, distanciamento no aspecto gramatical. Na ÁFRICA, língua oficial /embora com muitas diferenças da língua falada no “país matriz”, sofrendo a influência dos vários dialetos locais/ em São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Angola, Guiné-Bissau (cerca de 40% da população falando português) e Moçambique. Na OCEANIA, Timor (língua não-oficial) e Java. Na AMÉRICA, Brasil - língua oficial. 5---1500 - Chegada de PEDRO ÁLVARES CABRAL ao Brasil / Carta de PERO VAZ DE CAMINHA ao rei de Portugal. “Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal, / Ainda vai tornar-se um imenso Portugal.” - música “Fado tropical”, CHICO BUARQUE & RUY GUERRA. 6---Glória portuguesa no período das GRANDES NAEGAÇÕES, durante o governo de D. Manuel I, início do século XVI: ideal de um imenso império, entretanto sem sustentação - em 1580, Portugal falido, sem herdeiro para o trono, passa ao domínio espanhol. X Causas da ruína portuguesa: O pequeno reino nascera e crescera entre guerras, armas e conquistas; recursos diminutos e pobre de gente, pela continuação das pelejas, as riquezas de além-mar, isto é, o ouro do Novo Mundo tornando-se a perdição das virtudes cívicas: todos queriam gozar, enriquecer rapidamente e chegar ao ócio, longe do arado e da enxada... queriam os serviços ultramarinos, na frota e nas colônias, pessoal numeroso de marinheiros e soldados - naufrágios e guerras, climas inóspitos cansaço, febres e pestes e vida desregrada dizimaram grande parte desta população; muitos ficaram nas terras estrangeiras, sem ter com que pagar a volta. Resultante da grandeza nacional, o país definhou - campos, indústria e comércio. 7---Música OS ARGONAUTAS, de CAETANO VELOSO (lembrança dos versos de CAMÕES e das palavras de PESSOA) --- “O barco / meu coração / não agüenta / tanta tormenta / alegria / meu coração / não contenta, / o dia, o marco / meu coração / o porto, não / navegar é preciso / viver não é preciso.” NOTA DO AUTOR: LÍNGUA OFICIAL - a utilizada na administração, no ensino, na imprensa e nas relações internacionais. DIALETO - língua falada por uma parcela da população. CRIOULO - dialeto das colônias europeias de além-mar, em geral, derivado da grande simplificação da língua nacional. F I M
Copyright ATHINGANOI © 2017
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 20 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

Comentários dos leitores

Magnífica aula de viagens e divulgação do idioma. Parabéns!

Postado por lucia maria em 13-05-2017

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.





AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.