Página inicial do portal Autores & Leitores
Quem  |  Autores  |  Leitores  |  Associados  |  Mural  |  Dúvidas  |  Contato  |     PUBLICAR    |
Entrar | Registrar
 Esqueci minha senha
Anúncio ebook Vigilante

Área dos LEITORES

Colunistas

Autores Consagrados

Quadrinhos

Bibiotecas Virtuais

Livros

Novos autores

Downloads

Lançamentos

Ofertas

Informações

Autores & Leitores  >  Leitores >  Novos

Avaliação de trabalho publicado

Caro leitor,

Este trabalho encontra-se em avaliação pelo público. Ao acabar de lê-lo, você está convidado para registrar a sua impressão.

Desta forma, você estará dando uma importante contribuição para incentivar o autor deste trabalho a aprimorar sua capacidade e também a continuar escrevendo, cada vez mais e melhor!

Bons Textos!

> Ler outro conto <   < Ler poemas > < Ler crônicas >


< Ler outro trabalho de ATHINGANOI >


< Visite a Página Pessoal de ATHINGANOI >


OUTROS IDIOMAS NO NOSSO IDIOMA PORTUGUÊS-PARTE II



					    
Aprender e passar adiante, marcando gol professoral.  Resumo a nível de ensino médio.  Nova pesquisa triunfal! - - - - - Portugal importou para nós escravos muçulmanos, depois vieram imigrantes... e o idioma árabe foi se incorporando à nossa língua de origem latina.  Resultado do convívio lingüístico resulta em 2 fenômenos da linguagem - empréstimo (domínio do sistema, isto é, da língua) e interferência (domínio da norma, isto é, da fala) - base na oposição de SAUSSURE, língua e fala:  níveis de análise lingüística-lexical, fonético e morfossintático.  //  Para SAPIR, “interinfluência linguística como resultado de contato entre povos vizinhos”.  Para MATTOSO CÂMARA, “empréstimo - conjunto de mudanças que uma língua sofre em contato com outras”. 1---EMPRÉSTIMO a nível lexical -- Deu-se do árabe para o português.  Árabes na Península Ibérica entre os anos 711 e 1492, marcas árabes em grande número de vocábulos jurídicos, sociais, de guerra... tudo associado ao idioma local.  O filólogo ANTENOR NASCENTES relacionou 609 verbetes de origem árabe ou através deste, em 3 épocas diferentes:  período popular, séc. VIII a XIV;  literário, séc. XV a XIX:  estrangeiro, séc. XIX a XX - a presença do elemento árabe no nosso dia a dia, sem percebermos.  Em “Aspectos da influência árabe na língua portuguesa”, ANTÔNIO JOSÉ CHEDIAK exemplifica com uma estorinha: “Casal com um filho em qualquer lugar do Brasil (...) arrabaldes de uma aldeia no interior (...) vestido de cinta e o xale (...) azougue de menino (...) colher de xarope (...) café e adoça-o com açúcar cândi (...) terno cáqui, bem lavadinho com anil (...) conhaque de alcatrão (...) limpa o azinhavre da espingarda (...) almoço (...) azeitonas (...) alface (...) azeite (...) refresco de tamarindo.........”  Etc. etc. etc.   //  Nessa pequena estória /impossível transcrever em minutos ou poucas linhas a totalidade da narrativa/, um mínimo de 60 vocábulos de origem árabe ou outros idiomas introduzidos através deste. I  --  Vocábulos com a partícula “al”.   O alfabeto árabe é composto de 28 fonemas.  O “al” com valor determinante é traduzido como artigo definido e em português há casos de assimilação ou não - exemplos:  açúcar e arroz, com assimilação do “l”, e alface e almofada, sem assimilação. Outras mudanças decorreram da forma como os léxicos foram percebidos pelos falantes de língua hispânica, ouvindo a nova língua, o que interferiu na aquisição de novos fonemas. Quanto a alguns vocábulos da estorinha:  -- “l” não assimilado - alambique, alcachofra, alcunha, aldeia, alforje, algodão, almofada  -- “l” assimilado - acelga, açúcar, açude, argola, armazém, arrabalde, azeite, azinhavre. II -- Vocábulos sem a partícula “al”:  cabidela, califa, escabeche, fígado, javali, salamaleques, tamarindo, xarope. III -- Vocábulos de diferentes origens, introduzidos na língua árabe:  origem persa - alcaparra, chita, espinafre, laranja, talco, xale / origem turca - café / origem híndi - anil, nababo / origem sânscrita - cânfora. Fenômeno de empréstimo  --  Um caminho que marcou a presença árabe no Brasil foram muitos escravos, a presença aqui do Islão negro.  Sobre o assunto, poucas obras publicadas, embora existam alguns artigos na revista Afro-Ásia, do Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade da Bahia.  Sobre a linguagem do negro na Bahia, em letras de música com interferência do islamismo - palavras religiosas e de uso cotidiano:  aluá, do árabe, ‘halwa’, doce ou bebida feita de arroz cozido  ou milho, açúcar e limão;  alufá, do árabe ‘al ukh’, irmão, sacerdote dos negros muçulmanos;  sará, do árabe ‘salah’, reza, missa dos malés. 2--Influência de nossos valores sobre os árabes -- Imigrantes em maioria sírio-libaneses chegaram no século XIX, política imigratória brasileira de caráter expansionista, aos poucos integrados à comunidade nacional - novo ambiente, língua portuguesa (aprendizado rápido, conhecimento utilitário), atividades comerciais.  //  Fenômeno de INTERFERÊNCIA lexical, aspecto dinâmico do esforço de adaptação ao novo meio -- Na linguagem oral árabe, participação simultânea em duas culturas, ora falando árabe ora português, daí alguns vocábulos usados pelos imigrantes:  bichtighil al brasa, trabalho na praça;  fâbraka harir, fábrica de seda;  mâkana khiât, máquina de costura;  buluza suf, blusa de lã;  nâmir, namorar.........  O uso dos vocábulos com interferência decorre da conduta inconsciente do falante que não sabe que fala com interferência;  mudança de contexto e repertório, o novo meio atuando como força social sobre o grupo de imigrantes;  situações fora da cultura e da língua árabe. Crescimento duplo - ao lado do léxico, também permuta de hábitos e costumes entre os dois povos. --------------------------------------------------------------- FONTE: “Vocábulos árabes no cotidiano brasileiro”, artigo de Neuza Neif Nabhan, professora na USP - SP, D. O. Leitura, ano 5, n.57, fev./87. F  I  M
Copyright ATHINGANOI © 2018
Todos os direitos reservados.
Este trabalho já foi visitado 33 vezes.

ENVIE este trabalho para um(a) amigo(a). ESCREVA para ATHINGANOI.

O QUE VOCÊ ACHOU DESTE TRABALHO?

EXCEPCIONAL    MUITO BOM    REGULAR    FRACO    MUITO FRACO    
SUA AVALIAÇÃO É SECRETA E AJUDA A ELEGER OS MELHORES TRABALHOS

Comentários dos leitores

Magnífica aula, muito além do "al, artigo definido". Parabéns!

Postado por lucia maria em 01-01-2018

COMENTE ESTE TRABALHO, DIZENDO QUAL FOI A IMPRESSÃO QUE ELE LHE CAUSOU.


> Ler outro conto <   < Ler poemas > < Ler crônicas >


< Ler outro trabalho de ATHINGANOI >




AJUDE-NOS a manter o bom nível deste portal!

Se você achou que este texto é ofensivo, imoral ou que fere
a nossa POLÍTICA DE USO, por favor, AVISE-NOS!




Autores & Leitores
  • Copyright A&L © 2005-2013
  • Todos os direitos reservados.